Sabado, 16 de DEZEMBRO de 2017

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Facebook

opinião

Doar-se por necessidade

por Tainá Rios | Publicada em 04/12/2017 às 14h10| Atualizada em 06/12/2017 às 11h37

Em tempos de comemorações de final de ano, todos gostam de ajudar ao próximo: pegar uma cartinha de natal nos correios, doar cestas básicas para instituições de caridade ou emprestar um pouco do seu tempo para ouvir algum necessitado. Diz o Evangelho Segundo o Espiritismo que existem duas formas de caridade: a moral e a material.

A material necessita do dinheiro, é a felicidade instantânea no rosto de uma criança ao abrir um grande pacote colorido do Papai Noel.  A moral precisa de tempo, de prática e de muita paciência. É dar ouvidos aos mais pobres, estender a mão sem esperar o troco e não observar os erros dos outros. As duas devem ser exercidas juntas. Um pouco complicado, não acham? Agora imaginem sete jovens meninas, de 12 a 21 anos, exercendo o ato da caridade em um sábado ensolarado.

Foi no último final de semana, 2 de dezembro, que o grupo de jovens adentrou os aposentos da Casa de Repouso Estrela de Davi, localizada na região metropolitana de Porto Alegre. Luiza, Monique, Júlia, Gabriele, Gabrielle, Grazielle e Natiely doaram salada de frutas, apertos de mãos, sorrisos e ouvidos atentos a muitos relatos. Algumas lágrimas também fizeram presença naquela tarde, mas não de tristeza. Era a afirmação do bem que renovava aqueles rostos angelicais. Elas não estavam ali para aumentar a nota na escola, nem para aparecer em alguma reportagem de TV, optaram por exercer a caridade, sair do conforto dos lares e estender a mão ao mais necessitado.

As sete jovens meninas conheceram histórias antigas e novas. Olharam para o lado e observaram o diferente. Agradeceram pela família e pela amizade que as reuniram ali. Elas comparam frutas e guaranás e doaram o amor.

Se ao ler essa história, você se emocionou ou um singelo sorriso apareceu no seu rosto siga o exemplo dessas meninas. Doe o seu tempo e você irá perceber o quanto lhe fará bem.

E sim, as meninas saíram de lá sorrindo! E prometeram voltar, muitas outras vezes.

 

 

 

Administrativo/comercial
51 3046-6114 - Ramal: 200
Redação
51 3046-6114 - Ramal: 202

redacao@diariodeviamao.com.br

Vinicius Ferrari - repórter
Guilherme Klamt - repórter/imagens
Silvestre Silva Santos - editor/economia
Maiara Tierling - administrativo/comercial
Rosângela Ilha - diretora
Roberto Gomes - diretor
Ao reproduzir uma de nossas matérias, é ético citar a fonte.
As opiniões assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam a posição do jornal.
Desenvolvido por i3Web.
2016 - Todos os direitos reservados.

Rua Osvaldo Aranha, 43 - Sala 5 - 94410-630 - Centro - Viamão - RS