Segunda, 15 de OUTUBRO de 2018

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Facebook

universo pop

A campanha, os famosos e porquê #EleNão

por Leonardo Stürmer | Publicada em 28/09/2018 às 15h58| Atualizada em 03/10/2018 às 18h24

A coluna vai começar falando de política. Caso você ache que política não é para você ali em baixo tem álbum novo da Cher esperando! Caso você ache que política é para todo mundo - o que realmente é - aconselho dar uma lida. 

Já alerto que tem bastante texto sem nenhuma imagem ilustrativa no meio, então respira fundo e lê que é informação.

#EleNão, famosos, política e direitos


Se você mora no planeta Terra, com certeza viu que as redes sociais de encheram da hashtag #EleNão e diversos famosos foram alvo de notícias por causa disso. Como é um assunto condizente com política e também com o universo pop, viralizou e envolveu celebridades, decidi trazer aqui para explicar um pouquinho melhor sobre isso. Vale lembrar que: é política, terão opiniões divergentes. Vai ter quem concorde e quem discorde, mas o intuito aqui é tentar explicar tudo isso.


Tudo começou com um grupo no Facebook chamado Mulheres Contra Bolsonaro (atenção: não vou mais citar o nome dele no texto). O grupo conseguiu reunir mais de 1 milhão de mulheres e, após isso, foi hackeado e teve o nome modificado para Mulheres Com O Candidato. Apoiadores e candidatos que são a favor do presidenciável - se não me engano até o próprio - compartilharam nas redes sociais imagens do grupo hackeado, como se houvesse mais de 1 milhão de mulheres a favor dele (o que é mentira). Essa semana, uma das organizadoras do grupo foi agredida no Rio de Janeiro.

Longe dos holofotes do grupo, Anitta acabou se envolvendo com o assunto - mais específico, com o candidato. Diversos fãs estavam pedindo para ela se posicionar, afinal, ela se declara feminista, da favela e tem público LGBT - o que vai contra o discurso do presidenciável. Por ela não tomar uma posição, foi alvo de críticas e perseguição nas redes sociais, o que acabou virando uma série de vídeos no Instagram que não fizeram muito sentido. A polêmica só aumentou depois disso.


Nesse meio tempo, não sei dizer exatamente quando, a hashtag #EleNão começou a ser utilizada junto de seus derivados (#EleNunca e #EleJamais). Um artista cearense, Militão Queiroz, rapidamente criou uma arte para apoiar a campanha - essa aí na capa da coluna. A ilustração bombou e está em tudo que é canto da internet e em milhões de perfis no Facebook.

 

De volta à Anitta: ela foi desafiada por Daniella Mercury a gravar um vídeo apoiando o #EleNão. A ideia desse desafio é que celebridades postem vídeo se posicionando contra o candidato - lembrando: contra o candidato, não tomando partido, não é questão de partidarismo. Se sentindo na obrigação, Anitta acabou gravando um vídeo e finalmente se posicionou. 

 

#EleNão nas ruas, #EleNão entre os famosos

 

A campanha começou na internet e tomou força para evitar ter o candidato como presidente. Neste sábado, 29/09, terão eventos em todas as cidades e todos os cantos do país. Digo isso aqui como um convite para quem quiser participar e apoiar a causa. Se você é a favor do candidato, peço respeito e que não vá estragar o ato dos outros. Encontre ato a favor dele e participe. Não vamos misturar as coisas.

 

Antes que digam qualquer coisa sobre partidarismo, sobre "não ter ódio" ou coisas nesse sentido, quero dizer que a cantora Marília Mendonça e sua família receberam ameaças nas redes sociais após ela ter declarado voto contra o candidato. Acho que isso deixa bem claro porquê #EleNão.

 

Se eu fosse listar todos famosos que falaram sobre o assunto, teria que ficar um mês digitando. Diversas pessoas apoiaram a campanha e continuam apoiando. Até saiu do Brasil e conseguiu apoio de cantoras como Dua Lipa. A própria Cher - que lançou álbum novo hoje - compartilhou em seu Twitter pedindo #NotHim.

 

Essa campanha é algo que tomou proporções enormes pelo fato de ter argumentos. Existem vários motivos para não votar nele, procure no Google, tem gente explicando em forma de texto e de vídeo. É um candidato que propaga ódio, que dissemina notícias falsas, que desrespeita. O ator Chay Suede foi um dos que aderiu ao #EleNão e listou diversos motivos pelos quais é contra o candidato. Se quiser ler um pouco mais sobre o assunto, clica aqui que tem um texto bem completo sobre isso.

 

Aproveito o gancho para deixar mais um vídeo de política da Jout Jout para vocês. Saiu nesta semana e fala sobre o legislativo, em outras palavras, explica bem explicadinho porque temos que pensar bem nos deputados nessas eleições.

 

Uma alegria: saiu o álbum da Cher!

 

Já falei mais de uma vez aqui, estava muito ansioso para isso e trago como uma alegria nesses tempos conturbados de eleições: saiu o álbum da Cher cantando ABBA! Não preciso dizer nada, só que está maravilhoso (afinal, Cher). Tirem um tempinho do dia para ouvir e dançar, clicando aqui

 

 

#VisiteUmMuseu na Galeria Duque

 

Já visitou um museu esse mês? Continuo incentivando a visita e o conhecimento da arte. Por isso eu venho dizer que até o dia 14 de novembro terá uma exposição na Galeria Duque, em Porto Alegre. Destacando a figura humana, a exposição traz obras de diversos artistas, como Iberê Camargo, Danúbio Gonçalves e Djanira da Motta e Silva, entre outros.   

Onde? Galeria Duque - rua Duque de Caxias, 649, Porto Alegre
Quando? Até 14 de novembro
Que horas? De segunda à sexta, das 10h às 19h, e sábado, das 10h às 17h.

Tainá Rios

Redação, sugestão de pautas e redes sociais
51 9 9306 0162
redacao@diariodeviamao.com.br

Vinicius Ferrari

Direção Geral e administrativo
51 9 9962 3023
vinicius@diariodeviamao.com.br

Vitor Zwozdiak

Departamento Comercial
comercial@diariodeviamao.com.br

Ao reproduzir uma de nossas matérias, é ético citar a fonte.
As opiniões assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam a posição do jornal.
Desenvolvido por i3Web.
2016 - Todos os direitos reservados.

Rua Osvaldo Aranha, 43 - Sala 5 - 94410-630 - Centro - Viamão - RS