Terça-feira, 23 de OUTUBRO de 2018

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Facebook

opinião

As tias da praia

Publicada em 12/01/2018 às 08h34| Atualizada em 15/01/2018 às 08h59

Elas chegam à praia em grupos. Se instalam bem pertinho do mar.

Fincam seus guarda-sóis no chão molhado e vão abrindo  bolsas-sacolas. Dentro das bolsas, um mundo à parte: bloqueadores de sol, pentes, prendedores de cabelos e os inseparáveis celulares ultima geração. Sem eles, não haveria postagem de  fotos nas redes sociais. Sem eles, onde moraria  vaidades e os egos mais gritantes. Um número grande de latinhas de cerveja também está no acervo destas gurias longevas. As Tias se embebedam em pleno sol sem precisar de nenhuma aprovação masculina.

As novas tias são cheias de opinião, dinheiro e independência. Não raro permanecem na praia até o último sinal de sol e calor. Parecem sugar a plenitude do verão. Suas peles ficam pra lá de bronzeadas. As Tias escurecem mesmo. Geralmente chegam na praia para comemorar o Natal e o Ano Novo, mas vão ficando. Sobrinhas e parentes as visitam nos finais de semana. Maridos, elas não tem. Algumas são viúvas, outras são divorciadas. Não precisam dar satisfação de suas vidas a ninguém. Estão na faixa dos sessenta anos. Algumas já quase chegam aos 90 anos. São as Tias fortes de São Luís Gonzaga e do Alegrete.

As Tias da praia aboliram definitivamente a carne vermelha de suas refeições. Muitas são veganas. Adoram saladas e frutas. Só abusam um pouquinho da cevada encontrada nas cervejas. Caminham diariamente longas distâncias geralmente de tênis e meias brancas.O chapéu faz parte da indumentária e algumas usam no braço esquerdo um controlador de batimentos cardíacos. De shortinho esportivo, as Tias modernas  são vistas por toda a extensão da praia. Caminhando em grupos ou solitárias elas queimam gorduras, afinam a cintura e dão força à massa muscular. Algumas não estão tão em forma assim. Mas não deixam de usar  mini-saias e  biquínis  para os olhares curiosos dos demais veranistas. Estilo, “não estou nem aí”.

A tônica dos assuntos discutidos por elas a céu aberto é sempre a longevidade. Querem envelhecer com saúde. Algumas são radicais e muito feministas. Outras admitem na área sentimental, novos relacionamentos. Desde que estes parceiros não interfiram no seu modo de pensar a vida.Elas são atualizadas. Todas tem grupos no Whatsapp. E contas no FaceBook e Twitter.

Suas peles, após três meses de sol consecutivos, armazenam um bronzeado para todos os demais meses do inverno gaúcho. Depois de março encerram a temporada. Deixando sempre uma ou duas amigas, transferidas definitivamente para a orla gaúcha. São as Tias que resolvem viver em plena solidão. Mas a maioria delas, quer é badalação. Viajam muito, tem sempre novidades para contar. E estão por aí, bronzeadíssimas e cheias de saudades da temporada de verão. Que para elas, chega muito cedo e vai embora depois de encerrados qualquer sinal de calor.

 

 

 

Últimas Ana D Ávila

Tainá Rios

Redação, sugestão de pautas e redes sociais
51 9 9306 0162
redacao@diariodeviamao.com.br

Vinicius Ferrari

Direção Geral e administrativo
51 9 9962 3023
vinicius@diariodeviamao.com.br

Vitor Zwozdiak

Departamento Comercial
comercial@diariodeviamao.com.br

Ao reproduzir uma de nossas matérias, é ético citar a fonte.
As opiniões assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam a posição do jornal.
Desenvolvido por i3Web.
2016 - Todos os direitos reservados.

Rua Osvaldo Aranha, 43 - Sala 5 - 94410-630 - Centro - Viamão - RS