Segunda, 15 de OUTUBRO de 2018

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Facebook

infância

Dia da criança

Publicada em 11/10/2018 às 11h01

Lembrar da infância é tão bom. A vida era tão leve. Nas mãos, um saquinho de pano com  bolinhas de gude. E a certeza de jogar e ganhar dos meninos da vizinhança. Lembro ainda das  “Cinco Marias”. Trouxinhas confeccionadas com retalhos de fazenda coloridas . E recheadas com grãos de arroz, para jogar na escola na hora do recreio. A delícia era esperar meu pai chegar do trabalho. Trazia toda semana para mim, os inseparáveis gibis do Bolinha e da Luluzinha. Eram devorados em minha leitura.

Nos finais de semana, voltas de carro pela cidade. Algumas vezes, meu pai  deixava eu e meu irmão na bilheteria do Cinema Rei na Volta do Guerino para assistirmos as matinés.Vezes por outra, sem consulta à programação do cinema , víamos filmes em caráter surpresa. Um deles, foi apavorante. Não lembro o título. Mas era de monstros. Formigas  e aranhas gigantes invadindo cidades. Valeu o passeio da  tarde de domingo. Mas passei meses pensando naquele filme. E me arrepiando cada vez que lembrava dele.

Todo adulto tem lembranças de sua infância. Umas felizes. Outras nem tanto.Outras até traumáticas. Confesso que minha infância foi alegre e feliz. E a felicidade provinha da minha família. Pai,mãe e dois irmãos bem participativos e engraçados. Eles adoravam futebol. Jogavam com amigos e muitas vezes se lesionavam, assustando minha mãe. Éramos crianças muito ativas. Como elas, realmente costumam ser.

Meus irmãos eram bonitinhos e tinham fama de namoradores. Dividiam entre si suas conversas íntimas. Eu ficava sozinha. Não namorava ninguém. E sonhava ter uma irmã para ser minha confidente. Na minha infância era assim: meninos para lá, meninas para cá. Como nas estorinhas do meu gibi: “O Bolinha (personagem da revista) tinha um esconderijo, onde o cartaz na porta, avisava: Meninas não entram!".

Vida de criança é feliz quando a família é unida e os pais não tem vícios. Se tiver uma boa sustentação financeira também ajuda. Pois crianças passando fome é um castigo. Crescem subnutridas e por causa disto, tem dificuldades no aprendizado escolar. O mundo de bilhões de seres humanos de hoje não tem contemplado todo mundo. E para tristeza da humanidade, um cem número de crianças sofre com a falta de alimentos.

Hoje é dia 12 de outubro, data consagrada à Nossa Senhora Aparecida e também às crianças. Meu desejo é que todas tenham um dia feliz. E que no futuro lembrem de sua infância com felicidade. Levando sempre pela vida, a alegria e a esperança, característica delas.

Últimas Ana D Ávila

Tainá Rios

Redação, sugestão de pautas e redes sociais
51 9 9306 0162
redacao@diariodeviamao.com.br

Vinicius Ferrari

Direção Geral e administrativo
51 9 9962 3023
vinicius@diariodeviamao.com.br

Vitor Zwozdiak

Departamento Comercial
comercial@diariodeviamao.com.br

Ao reproduzir uma de nossas matérias, é ético citar a fonte.
As opiniões assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam a posição do jornal.
Desenvolvido por i3Web.
2016 - Todos os direitos reservados.

Rua Osvaldo Aranha, 43 - Sala 5 - 94410-630 - Centro - Viamão - RS