Sexta-feira, 15 de NOVEMBRO de 2019

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Facebook

coluna da ana

A vida

Publicada em 19/07/2019 às 13h37| Atualizada em 22/07/2019 às 20h06

A vida é uma estrada que a gente tem que percorrer. Algum motivo importante nos fez aparecer neste Planeta. Filósofos, teológos à muito se debruçam em inquietações para saber qual o sentido da existência. Acredito num forte sentido. Não somos uma minhoca atolada na terra. Pensamos. Existimos. Portanto, uma forte razão deve existir.

Como se no ato da concepção recebéssemos uma senha e estamos aqui aguardando o atendimento. Há uma espera.Os anos passam. Para uns, a vida é breve.Para outros, ela se estende numa longa jornada. Eu já vivi 70 anos e confesso que não sofri. Pelo menos, no tocante às agruras e falhas da carne.Mas há pessoas que choram dores físicas. Isto acho que é o pior. Rejeito o mal, com tudo que já aprendi espiritualmente.

Caminhar pela estrada da vida sem sentir dor já é uma grande bênção. Precisamos de um motivo para viver. Pois o tédio e o ócio caminham juntos. E são nefastos.Nestes dias apocalípticos onde pessoas se suicidam por problemas existenciais vale uma reflexão.Outros comem no lixo pela desigualdade social e pela miséria.

O que fazer diante deste quadro? Acredito que devemos abraçar a verdade. Fazer da bondade e do humanitarismo a nossa bandeira. Repensar o Planeta como um ser vivo. Assim como nós. Que temos em nosso sistema existencial um pouco do pó das estrelas.

O mundo e a humanidade apesar dos avanços tecnológicos estão doentes. Não há mais um lugar no mundo que seja somente saúde e equilíbrio. Todos estão envolvidos numa grande inquietação. E os valores de hoje, calcados no poder e no dinheiro não tem importância alguma para a real e absoluta verdade da vida.

A arte e a poesia fazem sonhar. É bom. É saudável encher as mentes de alegria, mas não nos definem, não nos dão a resposta para o sentido da vida. O verdadeiro é que devemos ser bons. Despreendidos. Não nos apegarmos demais à objetos e principalmente ao dinheiro. Tudo vem à nossa vida pelo nosso merecimento. E isto não tem nucessidade de pagamentos.

2019. Uma época nebulosa. Em todo lugar vulcões, terremotos e enchentes. O céu já não é tão azul. Em quase todos os países adquiriu uma cor cinza. Da poluição e da inevitável derrocada ambiental. O clima já não é definido. Algo não vai bem. Vamos começar nossos dias, mudando.

Abençoando a vida. Fazendo nossa parte como um trabalho de formiguinha. Plantemos uma árvore. Qualquer árvore. Conectemo-nos à Deus para que a natureza não se rompa definitivamente. Assim, aliviaremos a poluição. Porque em algum lugar cósmico, o ato de plantar, ecoará. Que seja um eco do bem. E, salve a vida! Ela sempre será uma bênção. É necessário, hoje e sempre, vê-la com os olhos do coração. 

Últimas Ana D Ávila

Tainá Rios

Redação, sugestão de pautas e redes sociais
51 9 9306 0162
redacao@diariodeviamao.com.br

Vinicius Ferrari

Direção Geral e administrativo
51 9 9962 3023
vinicius@diariodeviamao.com.br

Vitor Zwozdiak

Departamento Comercial
comercial@diariodeviamao.com.br

Ao reproduzir uma de nossas matérias, é ético citar a fonte.
As opiniões assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam a posição do jornal.
Desenvolvido por i3Web.
2016 - Todos os direitos reservados.

Rua Osvaldo Aranha, 43 - Sala 5 - 94410-630 - Centro - Viamão - RS