Domingo, 15 de DEZEMBRO de 2019

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Facebook

coluna da ana

Época da incerteza

Publicada em 30/09/2019 às 13h| Atualizada em 16/10/2019 às 13h40

Parece que tudo no mundo de hoje, é incerto. Desde nossas vidas, o ar que respiramos. Até questões mais complicadas, como a economia mundial e as novas formas de energia. Elas devem mudar. O Planeta Terra não comporta mais, formas obsoletas de existir.

Acordo. É domingo. Tomo café. Pão,ovos,frutas. E não tenho certeza se estou me alimentando bem. Ou se estou me envenenando bem. É tanto agrotóxico, é tanta falcatrua na manipulação dos alimentos, que me preocupo.

Acho que no futuro (se houver futuro) deveremos nos alimentar como os astronautas. Drágeas disto, pílulas daquilo. Tudo passado por um processo anti-agrotóxico. E reciclar nossa própria urina. Pelo que leio, a água pura também está indo literalmente pelo ralo. Rios contaminados, nascentes e cachoeiras. Onde vamos parar? Confesso que não sei.

A tarde está linda. O sol intenso. O céu azul. Mas também são incertos: a tarde, o sol e o céu.O que os cientistas estão escondendo? O que os Governos não contam? A mídia vai a fundo nas pesquisas, para informar a verdade, para as populações? Sei não. Este sol está diferente. Haverá ligação dele com a camada de ozônio que envolve a Terra?Qual o mal que o aquecimento global nos trará. Mais incertezas. De todas, a pior. Sair à rua, ir à praia para adoecer, não é objetivo de ninguém.

Ligo a TV. Busco notícias. Balelas,violência,deseducação.Acesso a TV a cabo. Ela também,com raras exceções, educa. Para onde caminhamos? A aflição por estes dias hodiernos, está generalizada. Locutores europeus e americanos tem semblantes sérios. Saberão a verdade? Saberão mais do que os editores da América do Sul? Baita incerteza!

O mundo agora é de protestos. É de gás lacrimogêneo.É de desentendimentos. Onde andará a certeza de dias melhores? Estamos às vésperas do ano de 2020. O quê de interessante e útil teremos pela frente?

No lado da alienação é possível um parecer. Continuaremos dançando,ouvindo música, bebendo e nos entorpecendo com medicamentos e alucinógenos.Mas isto é viver? Não é. Isto é flutuar no vazio da vida. A incerteza filosófica nos faz pensar nos animais. Se não seria melhor, ao invés de ser humano, sermos um cão,uma girafa ou um golfinho?

Quando a incerteza nos domina, começa o despropósito da existência. Para que viver num mundo mau? Onde há mais inimigos do que amigos.Mais tendências do que verdades.

Li, outro dia,numa rede social, que quando a última árvore for derrubada, a Terra ficará inabitável. A economia terá um fim, assim como todo ser vivente.

Minha incerteza atual: "Haverá tempo de plantar novas florestas? De garantir o ar puro que nos dá  vida e  sustento? Sei não! Na incerteza profunda. Uma lágrima desce. Será a vertente do Apocalipse?

Últimas Ana D Ávila

Tainá Rios

Redação, sugestão de pautas e redes sociais
51 9 9306 0162
redacao@diariodeviamao.com.br

Vinicius Ferrari

Direção Geral e administrativo
51 9 9962 3023
vinicius@diariodeviamao.com.br

Vitor Zwozdiak

Departamento Comercial
comercial@diariodeviamao.com.br

Ao reproduzir uma de nossas matérias, é ético citar a fonte.
As opiniões assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam a posição do jornal.
Desenvolvido por i3Web.
2016 - Todos os direitos reservados.

Rua Osvaldo Aranha, 43 - Sala 5 - 94410-630 - Centro - Viamão - RS