Terça-feira, 16 de OUTUBRO de 2018

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Facebook

opinião

O Armazém do Willy e a Loja da Dona Martha - 1955

Publicada em 17/05/2017 às 10h36| Atualizada em 17/05/2017 às 14h59

Antes do surgimento do conceito comercial de supermercados e da invasão das grandes redes, a população viamonense supria suas despesas nos velhos armazéns da zona urbana ou nas “vendas” situadas pelos nossos rincões, que acabavam servindo de referência a quem chegava e muitas vezes emprestavam seu nome à região.

Vendendo desde agulha para fogareiro até finas peças de tecido para os cortes das costureiras, os armazéns eram também o palco de muitos políticos em época de eleição, patrocinando brindes aos habituais fregueses. Muitos se perderam pela estrada do tempo, sucumbindo à profissionalização dos grandes mercados e ao pouco interesse dos filhos de seus proprietários.

 

 

 

Últimas Paulo Lilja

Paginas: [1] 2 Próxima »

Tainá Rios

Redação, sugestão de pautas e redes sociais
51 9 9306 0162
redacao@diariodeviamao.com.br

Vinicius Ferrari

Direção Geral e administrativo
51 9 9962 3023
vinicius@diariodeviamao.com.br

Vitor Zwozdiak

Departamento Comercial
comercial@diariodeviamao.com.br

Ao reproduzir uma de nossas matérias, é ético citar a fonte.
As opiniões assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam a posição do jornal.
Desenvolvido por i3Web.
2016 - Todos os direitos reservados.

Rua Osvaldo Aranha, 43 - Sala 5 - 94410-630 - Centro - Viamão - RS