Sexta-feira, 06 de DEZEMBRO de 2019

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Facebook

opinião

O desabafo de um eleitor

Publicada em 25/10/2018 às 15h41| Atualizada em 05/11/2018 às 12h55

Vivemos dias complicados, nestes momentos que antecedem o segundo turno de nosso pleito... Extremismo, fakenews, amizades desfeitas, discursos de ódio, desrespeito aos diferentes pontos de vista.

Está cansativo, sério...

É praticamente impossível conversar, assistir notícias ou entrar em redes sociais...

Ou você pensa comigo, e apoia o meu candidato, ou você é meu inimigo!

Calma, gente!

Que eu lembre, o voto é secreto e eu AINDA tenho o direito de votar em quem EU QUISER.

Ou de não votar em ninguém, se assim for a minha vontade. Pois, por incrível que pareça, também temos o direito de não nos sentir representados por nenhum dos candidatos ou propostas apresentadas.

Você tem que assumir uma posição! É luta do bem contra o mal!

(Engraçado que ambos os lados dizem isso, pois o “mal” está sempre no outro...)

Olha, essa história de “ter que” é muito relativo... Não sou obrigado a nada...

Vamos nos ater aos fatos: não teremos um salvador da Pátria, ganhe quem ganhar... Não teremos nenhum paladino da justiça, pois no meio político não existe santo...

Então, não projete em A ou B, coisas que são de sua responsabilidade, pois ser éticos e justos, deve partir de cada um de nós.

Lembremos do primordial: RESPEITO...

Quer votar no candidato A? Tudo certo!

Quer votar no candidato B? Tudo certo também!

Não quer votar em ninguém? Ótimo!

Estamos exercendo nosso direito, e é essa a mágica da democracia.

Agora, se você quer convencer alguém a ter convicções iguais as suas, argumente.

Argumente pautado em fatos, argumente pautado no respeito.

Discuta suas ideias de forma madura e inteligente.

Não xingue ninguém por pensar diferente.

Não taxe ninguém disso ou daquilo por pensar diferente.

Nosso país precisa urgentemente de uma mudança de cultura e postura, e não vai ser na base da ofensa e do xingamento que conquistaremos isso...

Cada brasileiro deve “ser” esta mudança, e a base de tudo será o respeito.

Tudo começa com ele, pois imaginando como eu gosto de ser tratado, fica fácil de balizar a forma de me relacionar com o outro.

Isso que mencionei na frase anterior chama-se EMPATIA.

Já imaginou que lindo: respeito leva a empatia, que leva a mais respeito...

Elevaríamos nossas relações a um outro patamar...

Mas vendo as coisas como estão, noto que temos um longo caminho a trilhar para chegar neste estágio sonhado.

Mas, sonhar não custa nada...

E se alguém perguntar, na minha humilde insignificância: quem sou eu divagando dessa forma?

Responderei:

Ah, sou apenas um simples eleitor, sonhando com um país melhor...

 

Por Jones Felipe dos Santos | funcionário público 

 

Últimas 3º Neurônio

Tainá Rios

Redação, sugestão de pautas e redes sociais
51 9 9306 0162
redacao@diariodeviamao.com.br

Vinicius Ferrari

Direção Geral e administrativo
51 9 9962 3023
vinicius@diariodeviamao.com.br

Vitor Zwozdiak

Departamento Comercial
comercial@diariodeviamao.com.br

Ao reproduzir uma de nossas matérias, é ético citar a fonte.
As opiniões assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam a posição do jornal.
Desenvolvido por i3Web.
2016 - Todos os direitos reservados.

Rua Osvaldo Aranha, 43 - Sala 5 - 94410-630 - Centro - Viamão - RS