Domingo, 22 de OUTUBRO de 2017

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Facebook

opinião

A figueira do Beretta

Publicada em 21/08/2017 às 09h25| Atualizada em 22/08/2017 às 10h39

O futebol revela a grandeza do craque humilde, o gozo vaidoso do vencedor temporário, o frenético desafogo do gol, a polêmica feroz apenas por um resultado, suas intimidades públicas. Carlos Rodriguez Duval, escritor argentino

O futebol não tem força para mudar o mundo, mas ensina a compreender melhor e explicar o ser humano, a testar limites individuais e coletivos, a duelar com o medo, a aproximar ou afastar um grupo inteiro: num vestiário muitas vezes vemos o mau passar a ser bom, o valente ajudar o indeciso, o líder amansar o vaidoso e se aliar ao humilde – uma bola e um par de chuteiras podem ajudar a vencer desafios no futebol e na vida. Jorge Valdano, jogador e técnico argentino.

Equipes de futebol são formadas como uma árvore, com o tronco como o eixo central: um bom goleiro, um bom zagueiro, um bom meio-campista e um bom atacante – a construção é em torno dessa base. Fabio Capello, jogador e técnico italiano.

 

 

O Beretta está de aniversário no final da próxima semana. Nascido dia 25 de agosto de 1954 em Osório, João Carlos Grizza Beretta completa 63 anos sexta-feira.

Jogador do Inter – que foi seu único clube e do qual nunca quis sair apesar das várias oportunidades – durante nove incríveis anos, de 1974 a 1982, o humilde e honrado lateral-esquerdo foi campeão gaúcho seis vezes e é um dos cinco únicos tricampeões brasileiros do clube, em 1975, 1976 e 1979 (invicto), junto com Falcão, Valdomiro, Batista e Jair, só isso. Jogou 184 vezes pelo colorado, sendo o 80º. jogador com mais partidas no Inter, entre os 2 mil que atuaram pelo clube em seus 108 anos. Cheio de faixas, o Berettinha!

Um desses 184 jogos foi muito especial: dia 24 de agosto de 1982, no Camp Nou, o Inter empatou em 0x0 com o Barcelona e ganhou nos pênaltis por 4x1, com o gringo Benitez garantindo no gol. Era a Taça Joan Gamper, e em véspera de aniversário Beretta teve a missão especial de marcar o estreante do Barça, um tal Diego, simplesmente o argentino Diego Armando Maradona, que não viu a cor da bola.

 

 

Olha aí as escalações: 

Barcelona: Artola, Gerardo, Migueli e Julio Alberto; Alonso (Schuster), Alexanco, Esteban (Marcos), Victor e Quini; Maradona e Carrasco. 

Inter: Benitez, Edevaldo, Mauro Pastor, André Luiz e Beretta (Andrezinho); Ademir Kaeffer, Mauro Galvao, Ruben Paz e Cléo (Sílvio); Paulo César Maringá e Silvinho. 

 

 

 

No outro dia, 25, aniversário do Beretta, o presente foi uma vitória de 3x1 sobre a inglesada do Manchester City e a conquista do troféu Juan Gamper, quatro quilos de ouro lá no Beira-Rio.

Formado em administração, além de aniversariante implacável Beretta foi treinador, administrador, sócio de uma loja de pneus aí pela parada 64 de Gravataí, dono de uma fábrica de material esportivo, vereador, e antes disso tudo também criador de porcos num sítio do interior do município. Um dos seus porcos tinha até nome, Cláudio Mineiro, titular da posição do Berettinha no Inter, mas isso não se comentava muito porque o cara era forte e brabo!

Bom: no caminho do tal sítio existia um início de loteamento, os empreendedores tinham limpado a área para riscar algumas ruas no terreno, e nessa limpeza havia sobrado uma pequena e linda figueira, atirada miseravelmente num barranco. Os galhos tinham sido podados, mas as raízes estavam quase intactas, por milagre. O Beretta viu e tomou logo a iniciativa: com muita ajuda conseguiu colocar o grosso tronco da árvore de uns cinco metros – incluindo as raízes – num caminhão, levou para o sítio, e plantou, com muito cuidado. Logo a figueira se regenerou, colocou novos galhos e folhas, reviveu, voltou a crescer.

Beretta parou de criar porcos faz um tempão, continua trabalhando, e a figueira deve estar lá, forte e bonita, salva pelo nosso ecológico e generoso aniversariante da semana.      

 

O dobro do Luan

 

No ano passado o Atlético Nacional de Medellín vendeu o meia colombiano Davinson Sanchez ao Ajax Amsterdam da Holanda, por 5 milhões de euros. Neste final de semana o Ájax repassou Davinson – 21 anos, um jogo pela seleção da Colômbia – ao Tottenham Hotspur, da Inglaterra. Valor: 40 milhões de euros. Uma valorização de oito vezes em um ano, ou o dobro do que o Grêmio gostaria de receber por Luan. 

 

Agenda histórica do futebol gaúcho na semana

 

20.8.2017, domingo

1987 – Inter campeão da Taça Cidade de Vigo, 2x1 contra o Celta, Espanha

 

21.8.2017, segunda-feira

1972 – Goleiro com maior número de jogos do Inter (408), Gainete é dispensado pelo dirigente Gildo Russowski por insistir em jogar partidas oficiais com a camiseta recebida do goleiro Carnus em amistoso contra a seleção da França

 

22.8.2017, terça-feira

1909 – Inter consegue o seu primeiro campo, no Arroio Dilúvio com Cascatinha (na “Ilhota”, hoje Praça Sport Club Internacional)

1976 – Inter único octa gaúcho, 2x0 Grêmio, Beira-Rio

 

23.8.2017, quarta-feira

1981 – Grêmio inicia a sua terceira excursão à Europa com empate de 1x1 contra o Puebla do México, em Barcelona

 

24.8.2017, quinta-feira

1980 – “Gre-Nal de Popeia”, ponteiro, autor dos dois gols dos reservas do Inter contra titulares do Grêmio em 2x2 no Olímpico

1982 – Inter empata em 0x0 e ganha por 4x1 nos pênaltis contra o Barcelona, na estreia de Maradona, Taça Joan Gamper

1997 – Inter goleia Grêmio por 5x2 no Olímpico, Fabiano é o destaque

2011 – Inter vence Independiente da Argentina por 3x1 no Beira-Rio e é bi da Recopa Sul-americana

 

25.8.2017, sexta-feira

1912 – Maior goleada  do Grêmio, 23x0  S.C. Nacional., 14 gols de Sisson

1982 – Inter ganha Taça Joan Gamper, em Barcelona, 3x1 Manchester City

 

26.8.2017, sábado

1998 – Inter goleia por 6x1 o Goiás, do atacante Fernandão, 20 anos

2007 – Estreia profissional do Cerâmica de Gravataí, 1x2 Guarany de Bagé

 

 

Últimas Cláudio Dienstmann

Administrativo/comercial
51 3046-6114 - Ramal: 200
Redação
51 3046-6114 - Ramal: 202

redacao@diariodeviamao.com.br

Vinicius Ferrari - repórter
Guilherme Klamt - repórter/imagens
Silvestre Silva Santos - editor/economia
Maiara Tierling - administrativo/comercial
Rosângela Ilha - diretora
Roberto Gomes - diretor
Ao reproduzir uma de nossas matérias, é ético citar a fonte.
As opiniões assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam a posição do jornal.
Desenvolvido por i3Web.
2016 - Todos os direitos reservados.

Rua Osvaldo Aranha, 43 - Sala 5 - 94410-630 - Centro - Viamão - RS