Terça-feira, 23 de OUTUBRO de 2018

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Facebook

opinião

O Acaso

por Eduardo Dias Lopes | Publicada em 23/11/2017 às 10h50

Chegamos onde estamos porque fizemos por merecer ou por mera obra do acaso? Muitos de nossos atos levam às consequências inevitáveis, portanto, acreditar que as ocorrências são obras do acaso é subestimar os acontecimentos e tentar nos isentar de responsabilidades pessoais por acontecimentos que tiveram em nós mesmos causa.

Os erros nunca poderão ser reparados, não existe forma de fazer com que algo que aconteceu de ruim seja apagado, apenas devemos ter como foco o fato de que podemos corrigir as circunstâncias que levaram aos equívocos e agir de formas a evitar a repetição dos infaustos, determinados sempre por falha de atenção, cuidado ou prevenção.

A consciência nos faz tentar acreditar que muitos dos episódios que ocorrem dentro de nosso contexto de vida são causados ao léu, como se sorte e azar fossem as reais motivadoras das coisas, nada disso, quem conquista algo teve méritos, se esforçou, aproveitou oportunidades, persistiu nos fracassos e soube superar barreiras. Assim também que os que recaem em fracassos devem ajustar seus mecanismos de análise e passar a exercer a crítica de suas ações e tentar verificar o que possa ter ocasionado o insucesso.

O acaso existe? Sim, mas ele tem uma regra e essa regra sempre pode ser verificada da seguinte forma: O que dá certo e traz bons resultados, mesmo tendo uma pequena ajuda da sorte, ocorre com pessoas dedicadas, esforçadas, persistentes e que buscam realização, enquanto que as coisas que se repetem em maus resultados, mesmo contando com uma dose de azar, sempre tem por traz ações mal planejadas, preguiça, falta de persistência e auto piedade.

Afirmo: Nunca vi preguiçoso sortudo nem esforçado azarado, mesmo sabendo que ambos possam estar sujeitos a sorte e azar, sei que os acontecimentos mais positivos terão ações mais efetivas e os negativos erros e negligências.

NOTA: Quero agradecer a todos os amigos e vizinhos pela demonstração que deram em apoio a mim e a minha família durante o acontecimento de um princípio de incêndio em minha casa. Eu estava fora, porém o Grupo de Moradores da Rua dos Açores deu uma grande demonstração de apoio e de atenção, demonstrando que devemos estar unidos. OBRIGADO.

 

 

 

Tainá Rios

Redação, sugestão de pautas e redes sociais
51 9 9306 0162
redacao@diariodeviamao.com.br

Vinicius Ferrari

Direção Geral e administrativo
51 9 9962 3023
vinicius@diariodeviamao.com.br

Vitor Zwozdiak

Departamento Comercial
comercial@diariodeviamao.com.br

Ao reproduzir uma de nossas matérias, é ético citar a fonte.
As opiniões assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam a posição do jornal.
Desenvolvido por i3Web.
2016 - Todos os direitos reservados.

Rua Osvaldo Aranha, 43 - Sala 5 - 94410-630 - Centro - Viamão - RS