Segunda, 22 de OUTUBRO de 2018

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Facebook

opinião

Como vai o Rock in Rio

por Alexandre Bringhenti | Publicada em 18/09/2017 às 11h47| Atualizada em 19/09/2017 às 14h14

Esse final de semana prometia para quem gosta muito de música e de curtir bons shows. Isso por que começou o Rock in Rio, trazendo grandes bandas mundiais ao Brasil e reunindo centenas de milhares de fãs que curtem um bom som. Mas apesar de ser sempre tão esperado, a edição desse ano do evento começou meio capenga, na parte técnica e na parte de performance das bandas.

O primeiro grande problema foi a troca de última hora do principal show de sexta-feira, a primeira noite de apresentações, que seria de Lady Gaga. Obviamente os fãs ficaram bravos, chateados e muitos até deixaram de ir... A produção do evento se mexeu e colocou no lugar de Gaga a banda Maroon 5. Eu particularmente achei bom, pois gosto deles, mas sei que nada substitui Lady Gaga com a mesma representatividade. São grandes artistas, mas de estilos muito diferentes.

Mesmo assim, o grupo comandado por Adam Levine fez uma bela apresentação e animou o público, principalmente quando cantou Garota de Ipanema, em português, quase ao final de sua performance. Ainda assim, fiquei com um sentimento de que faltara alguma coisa naquela noite...

 Antes disso Ivete agitou a galera, mas não no seu melhor estilo, já que está grávida e, assim, não pode pular e dançar como costumeiramente faz. Depois de Ivete, Pet Shop Boys reviveu um pouco do estilo 80's e contou com bom apoio e participação do público, mas ainda assim não conseguiu colocar aquela vibração que se espera de um Rock in Rio. Antes do show principal, teve ainda 5 Seconds of Summer, também conhecido como 5SOS. Confesso que não entendo como eles foram parar no Rio... tá certo que a banda é famosinha e tal, que tem muitos fãs por aí, mas me parece que esse sucesso todo se dá mais pela condição de "boy band" do que por boas músicas mesmo. O som deles é legal, sim, mas não identifiquei nada que os colocassem acima de outras boas bandas, mesmo do Brasil... nada que justificasse esse destaque que recebem.

Foi assim a primeira noite: boas apresentações, mas ficou aquele sentimento de que poderia ser bem melhor. Mesmo Maroon 5 pareceu não embalar o público, o que foi de se entender, uma vez que a maioria que optou ir no primeiro dia esperava ver Lady Gaga. Ainda, me pareceu que os artistas estavam com o retorno do som muito alto, tendo havido até reclamação quanto a isso. Mas para o público que acompanhava pela TV o som da voz estava demasiadamente baixo, tanto que muitas vezes não se conseguia entender o que estava sendo dito quando o vocalista baixava o tom.

 

2ª noite

Sábado me pareceu bem melhor... mesmo não tendo conseguido acompanhar o primeiro e o segundo show do Palco Mundo, o principal do evento, a animação e empatia do público estava bem melhor. Foi Skank que abriu o dia, passando o microfone para Shawn Mendes. Peguei o finalzinho da apresentação de Mendes, mas já deu pra sentir toda a diferença em relação à primeira noite. Talvez até por que o público podia estar abalado pela ausência de Lady Gaga na sexta-feira, mas é difícil afirmar isso.

Com a galera da plateia dançando mais, cantando mais, se envolvendo mais com as apresentações, chegava a hora de Fergie subir ao palco. E o show foi muito bom, mas novamente houveram problemas técnicos, agora mais graves do que na primeira noite. Desde falhas no microfone, chiados muito perceptíveis e problemas no retorno novamente, agora até microfonia teve... e isso é algo inadmissível para um show dentro de um evento do porte do Rock in Rio, o maior do mundo, diga-se de passagem.

O fato é que a apresentação de Fergie deixou uma impressão de que poderia ser melhor. Ela foi, de fato, boa, mas em muitos momentos, talvez pelas falhas técnicas, a artista parecia meio perdida em cima do palco. Claro que isso não justifica tudo, já que ela também demonstrou estar muito emocionada pelo carinho dos fãs brasileiros, sendo esse o provável motivo para ela "se perder" no palco. E com isso quero dizer que muitas vezes ela ficava andando de um lado para o outro, enquanto a música tocava, mas ela não cantava, pelo menos em bom tom, para o público escutar.

E pra fechar o sábado, Maroon 5 voltou a tocar no Rock in Rio de 2017. Mesmo com um repertório bem parecido com o da primeira noite - até por que não tem como preparar dois shows muito diferentes em tão pouco tempo e com apenas um dia de intervalo entre as apresentações - a vibração que eles transmitiram no sábado foi muito diferente de antes. Agora sim parecia um grande show, digno de Rock in Rio. Mesmo com algumas brincadeiras repetidas, os fãs cantaram em uma só voz os principais sucessos da banda e até mesmo as músicas mais novas, que não haviam sido tocadas na sexta-feira. O público foi ao delírio com mais uma apresentação de Adam Levine e sua banda e, com certeza, saiu satisfeito ao término do segundo dia de evento.

 

3ª noite

Domingo, a última noite antes do “intervalo” até as próximas apresentações, foi o ápice do evento até agora. Frejat e Walk the Moon esquentaram a galera para as finaleiras do fim de semana. Depois, Alicia Keys, de cara limpa, subiu ao palco e botou pra quebrar ao seu estilo. Mesmo não sendo músicas tão empolgantes, agitadas, o público mostrou muita afinidade e carinho pela artista. A única coisa que aponto de negativo nessa apresentação foi que ela ficou muito tempo junto ao seu piano, o que quebrou um pouco aquela expectativa de um show mais agitado e performático. Mas na questão musical, não há nada a apontar. Muito pelo contrário, Alicia mostrou todo o poder de sua voz e arrepiou os fãs com seus agudos perfeitos.

Por fim, havia chegado a hora de encerrar o primeiro final de semana do Rock in Rio. E ninguém melhor que Justin Timberlake para isso. Confesso que eu não sou um baita fã dele, mas gosto de muitas de suas músicas. Mas, convenhamos, o cara se acha. Ele já subiu ao palco perguntando se ele era amado pelos brasileiros! A resposta foi meio óbvia... E apesar disso, o cara mostrou muito carisma desde o início de sua apresentação. Ele foi, inclusive, um dos poucos que desceu do palco para junto do público – acho que só a Fergie tinha feito isso, mas de maneira muito breve. Ainda, ele viu um cartaz na multidão e foi junto da pessoa, que estava de aniversário e deu uma selfie de presente para ela! O cara conquistou muito o público com essa atitude – mas nem precisava, por que antes os fãs já pediam músicas como TKO, que não estavam previstas na sua playlist.

Em resumo, o cara arrebentou e com certeza deixou um gostinho de quero mais para os fãs brasileiros. Não é de menos... além de boas músicas, seus shows são surpreendentes por que tem muita coreografia envolvida e o palco está sempre cheio de dançarinos e músicos, um verdadeiro espetáculo.

 

Vem por aí...

Agora, Rock in Rio só a partir de quinta-feira, quando está previsto o show de Aerosmith, um dos que eu mais aguardo, como o principal da noite. O próximo final de semana deve ser bem quente no meio musical, ainda estão previstas as apresentações de Guns N’Roses e Red Hot Chili Peppers... baita shows! Confere aí:

21 | 09

AEROSMITH • 00:25 • PALCO MUNDO

DEF LEPPARD • 22:35 • PALCO MUNDO

FALL OUT BOY • 21:00 • PALCO MUNDO

SCALENE • 19:00 • PALCO MUNDO

22 | 09

BON JOVI • 00:25 • PALCO MUNDO

TEARS FOR FEARS • 22:35 • PALCO MUNDO

ALTER BRIDGE • 21:00 • PALCO MUNDO

JOTA QUEST • 19:00 • PALCO MUNDO

23 | 09

GUNS N' ROSES • 00:25 • PALCO MUNDO

THE WHO • 22:35 • PALCO MUNDO

INCUBUS • 21:00 • PALCO MUNDO

TITÃS • 19:00 • PALCO MUNDO

24 | 09

RED HOT CHILI PEPPERS • 00:25 • PALCO MUNDO

THIRTY SECONDS TO MARS • 22:35 • PALCO MUNDO

THE OFFSPRING • 21:00 • PALCO MUNDO

CAPITAL INICIAL • 19:00 • PALCO MUNDO

 

 

Tainá Rios

Redação, sugestão de pautas e redes sociais
51 9 9306 0162
redacao@diariodeviamao.com.br

Vinicius Ferrari

Direção Geral e administrativo
51 9 9962 3023
vinicius@diariodeviamao.com.br

Vitor Zwozdiak

Departamento Comercial
comercial@diariodeviamao.com.br

Ao reproduzir uma de nossas matérias, é ético citar a fonte.
As opiniões assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam a posição do jornal.
Desenvolvido por i3Web.
2016 - Todos os direitos reservados.

Rua Osvaldo Aranha, 43 - Sala 5 - 94410-630 - Centro - Viamão - RS