Sabado, 16 de DEZEMBRO de 2017

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Facebook

opinião

Expectativa

Publicada em 07/12/2017 às 14h40| Atualizada em 11/12/2017 às 14h46

No dia 24 de novembro, data da tão esperada - ou nem tanto assim, pelo menos no Brasil - Black Friday, decidi me dar um presente de Natal. Aliás, não me dei de presente, acabou sendo um presente da minha noiva para mim - seguindo um acordo que fizemos algumas semanas antes, onde eu também dei um presente para ela.

Meu presente nada mais era do que o "famoso" PlayStation 4. E consegui convencer minha noiva a "me dar esse presente" com os argumentos de que teríamos mais jogos para jogar juntos, principalmente os novos Just Dance - que ela adora, por sinal! - e por já fazer algum tempo que não "invisto" em mim mesmo, principalmente nessa área nerd...

Mas a minha expectativa parece não ser atendida nunca. Desde essa data, estou aguardando ansiosamente uma mudança no status da compra que fiz - pela internet -, esperando que apareça uma mensagem informando que o produto saiu para entrega ou que já foi entregue no endereço - por que eu provavelmente estarei trabalhando nessa fatídica hora.

Agora até estou mais controlado, focado no trabalho e no restante das situações, mas logo que comprei eu só conseguia pensar em quando eu finalmente veria o PS4 em minhas mãos.

 

Nintendo sixty fooooooour!

 

Eu já imagino minha reação quando segurar o game pela primeira vez... não! Não vai chegar a ser uma reação como a do garoto no vídeo acima - mas talvez chegue perto! hahahaha.

A questão é que há algum tempo penso em adquirir esse novo passatempo, que como falei aqui há alguns meses, me ajuda muito a "desconectar" dos problemas da vida e relaxar, principalmente depois de um dia tenso no trabalho ou em outras situações. E agora que eu já sei que a compra foi feita, fico na expectativa de receber logo para poder jogar de uma vez por todas e matar - só um pouquinho - da minha vontade de usufruir dos jogos para esse aparelho.

Alguns podem até pensar nesse momento sobre o quão infantil posso estar sendo ao tratar desse assunto e expor meus sentimentos com relação a esse presente. Mas a questão é que até a minha noiva está ansiosa com a chegada do video game. Talvez por que a gente também já tenha resolvido comprar alguns jogos para poder curtir desde o primeiro dia que o aparelho chegar - e claro que entre esses jogos está o Just Dance que ela tanto adora (e eu também, pra falar a verdade).

 

Meu presente, mas...

Aliás, nas primeiras aquisições de jogos para o PS4 acabei sendo bem camarada com a minha noiva, mesmo ela tendo me dito que não precisava se importar com o gosto dela já que o presente era meu e, portanto, eu quem tinha que curtir. Acabamos comprando quatro jogos e somente um deles foi adquirido pensando totalmente só em mim: Destiny 2 (chega logo PS4, que eu quero lhe usar!)

 

 

Pra quem me acompanha aqui, deve lembrar que em uma das minhas colunas em que falei sobre games, acabei citando esse jogo, mas a primeira versão da história, obviamente. É um jogo de tiro online, com modo colaborativo na história ou até mesmo jogador contra jogador no modo multiplayer. Mas o bacana é que mesmo sendo um jogo de tiro, ele se adequa a um estilo RPG, pois você precisa evoluir o personagem e percorrer uma história no jogo (que nesse caso se conta através de missões) para "zerar" o game.Pra quem me acompanha aqui, deve lembrar que em uma das minhas colunas em que falei sobre games, acabei citando esse jogo, mas a primeira versão da história, obviamente. É um jogo de tiro online, com modo colaborativo na história ou até mesmo jogador contra jogador no modo multiplayer. Mas o bacana é que mesmo sendo um jogo de tiro, ele se adequa a um estilo RPG, pois você precisa evoluir o personagem e percorrer uma história no jogo (que nesse caso se conta através de missões) para "zerar" o game.

 

Leia mais sobre o Destiny aqui: A criança de cada um - Parte 2

 

Mas é claro que eu não comprei - ou melhor, ganhei - um PS4 apenas por causa de um jogo. Não, não... tenho outras vontades também, e a maioria segue aquele meu estilo que contei nas últimas colunas sobre games, principalmente RPG's.

O fato é que eu ainda tenho que esperar o console chegar para poder me divertir. Então até lá eu confesso que estarei apreensivo e na maior expectativa para poder, enfim, matar a minha vontade! Só me resta esperar - e não acabar com as minhas unhas...

 

 

 

 

Últimas Alexandre Bringhenti

Administrativo/comercial
51 3046-6114 - Ramal: 200
Redação
51 3046-6114 - Ramal: 202

redacao@diariodeviamao.com.br

Vinicius Ferrari - repórter
Guilherme Klamt - repórter/imagens
Silvestre Silva Santos - editor/economia
Maiara Tierling - administrativo/comercial
Rosângela Ilha - diretora
Roberto Gomes - diretor
Ao reproduzir uma de nossas matérias, é ético citar a fonte.
As opiniões assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam a posição do jornal.
Desenvolvido por i3Web.
2016 - Todos os direitos reservados.

Rua Osvaldo Aranha, 43 - Sala 5 - 94410-630 - Centro - Viamão - RS