Sabado, 16 de DEZEMBRO de 2017

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Facebook

hiv/aids

Evento é alusivo ao Dia Internacional da Luta contra a AIDS, 1º de dezembro, e é destinado ao público jovem (entre 15 e 24 anos), faixa etária em que aumentou em 50% o número de pessoas infectadas pelo HIV, desde 2006.

Ação marca o Dia Mundial de Luta contra a Aids

por Prefeitura de Viamão | Publicada em 04/12/2017 às 10h51| Atualizada em 05/12/2017 às 15h39

O Dia Mundial de Luta contra a AIDS foi criado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), com o apoio da Organização das Nações Unidas (ONU), em uma Assembleia realizada em outubro de 1987. O governo brasileiro, através do Ministério da Saúde, começou a promover campanhas de apoio ao Dia Internacional de Luta contra a AIDS desde 1988. A data tem o objetivo de conscientizar a população sobre uma das doenças que mais mata no mundo: a AIDS.

Em Viamão, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) realizou na última sexta-feira, 1, a exposição interativa #TôDentro, como estratégia de prevenção. A exposição era destinada ao público jovem, com idades entre 12 e 24 anos com uma apresentação guiada a grupos de oito pessoas e levava cerca de 15 minutos para percorrer todas as cinco estações. Um dispenser foi colocado estrategicamente no centro da Praça Cônego Bernardo Machado, em frente à Igreja Matriz, com camisinhas para serem retiradas gratuitamente pela população.

Na primeira estação o grupo recebe informações sobre a epidemia de Aids no país e no município, bem como uma enquete sobre como pega ou não pega o vírus. Na segunda estação, é ensinado como se coloca o preservativo, masculino e feminino, e o público é convidado a experimentar a sensibilidade do o uso de camisinha, derrubando o mito de que “com camisinha se perde a sensibilidade, e qualquer outra desculpa que é utilizada para se proteger na hora “H”. Então camisinha no bolso e na cabeça!

Já na terceira estação todos se posicionam em frente a um espelho e assistem a um vídeo com relatos de uma pessoa que convive com o vírus HIV desde que nasceu. Na quarta estação, o grupo é convidado a participar de uma balada, onde escolhe um “ficante” com base na foto e no que gosta de fazer. Após escolher o parceiro, mais informações sobre o parceiro eram reveladas, como se tinha ou não o HIV, para mostrar que, “quem vê cara, não vê HIV”. E, na quinta e última estação, as pessoas são convidadas a refletir sobre o tema e uma profissional é disponibilizada para sanar as dúvidas finais.

Em 2015, Viamão assinou a Carta de Paris, com as metas de tratamento 90-90-90, estabelecidas pelo UNAIDS – que até 2020: 90% das pessoas vivendo com HIV estejam diagnosticadas; destas, que 90% estejam em tratamento; e que, das pessoas em tratamento, 90% apresentem carga viral indetectável. Essas metas fazem parte da estratégia de Aceleração da Resposta para o fim da epidemia de AIDS como ameaça à saúde pública até 2030.

Na cascata brasileira, segundo dados do Ministério da Saúde, observa-se que do total de pessoas vivendo com HIV, 87% já foram diagnosticadas. Deste número, 64% estão em tratamento para o HIV. Das pessoas em tratamento, cerca de 90% apresentam carga viral indetectável. Em Viamão, são 3.120 pessoas que vivem com HIV.

Saiba mais sobre a Aids:

– A Aids pode ser transmitida através do contato de fluídos corporais do infectado com o sangue de uma pessoa saudável, por meio de relações sexuais sem preservativo (camisinha), transfusões de sangue ou compartilhamento de seringas e agulhas.

Beijos de língua, abraços ou contatos com a pele da pessoa portadora de HIV não transmite a doença.

– A doença não tem cura, mas pode ser tratada com coquetéis antiaids, quando diagnosticada a tempo, melhorando a qualidade de vida do infectado.

– Hoje fala-se em Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs) e não mais Doenças Sexualmente Transmissíveis (DSTs), visto que a pessoa pode estar infectada com vírus e não possuir sintomas ou manifestar doenças.

 

 

 

Administrativo/comercial
51 3046-6114 - Ramal: 200
Redação
51 3046-6114 - Ramal: 202

redacao@diariodeviamao.com.br

Vinicius Ferrari - repórter
Guilherme Klamt - repórter/imagens
Silvestre Silva Santos - editor/economia
Maiara Tierling - administrativo/comercial
Rosângela Ilha - diretora
Roberto Gomes - diretor
Ao reproduzir uma de nossas matérias, é ético citar a fonte.
As opiniões assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam a posição do jornal.
Desenvolvido por i3Web.
2016 - Todos os direitos reservados.

Rua Osvaldo Aranha, 43 - Sala 5 - 94410-630 - Centro - Viamão - RS