Quarta-feira, 20 de JUNHO de 2018

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Facebook

greve dos caminhoneiros

Prefeito reúne serviços essenciais para monitorar crise

por Assessoria PMV + Redação | Publicada em 28/05/2018 às 17h18| Atualizada em 30/05/2018 às 15h36

Diante da greve dos caminhoneiros instaurada em todo país e que está afetando a rotina da maioria dos brasileiros, o prefeito de Viamão, André Pacheco, reuniu na tarde desta segunda-feira, 28, representantes dos serviços considerados essenciais no município para saber como os mesmos estão se programando para se manterem em funcionamento. Sentaram a mesa representantes da Brigada, EPTV, Hospital de Viamão, Corsan e Empresa Viamão, além dos secretários municipais de Saúde, Educação, Agricultura, Obras e Desenvolvimento Econômico.

O comandante do 18º Batalhão da Polícia Militar, Tenente-Coronel José Carlos Ferreira, destaca que está acompanhando as manifestações de perto e que não foi necessário mediar conflitos.

- Tivemos o aval do Comando Metropolitano para abastecimento das viaturas da BM, Polícia Civil e ambulâncias e o policiamento está ostensivo - explana Ferreira.

O diretor técnico do Hospital de Cardiologia Viamão, João Jorge, fala que a situação é de alerta.

- Temos oxigênio. As cirurgias eletivas foram canceladas. Alimentos, temos para mais uma semana. Estamos enfrentando a falta de medicação e a dificuldade dos médicos se deslocarem até o hospital - explica Jorge.

O secretário de Saúde, Luis Augusto Carvalho, destaca que para as ambulâncias têm combustível.

- O problema são os outros serviços. Estamos ficando sem combustível para o transporte de pacientes que necessitam de hemodiálise e outros tratamentos contínuos. Estamos com todas as unidades de saúde abertas, mas os médicos estão com dificuldade para chegar aos postos - diz.

O diretor operacional da Empresa de Transporte Coletivo Viamão, Silvio Leão, informa que existe combustível até sábado, com tabela de horários de sábado. O diretor da Corsan Viamão, Milton Cordeiro, fala que só estão sendo realizados serviços de urgência e, que mesmo assim, o combustível durará mais dois ou três dias.

O prefeito fala que chamou a reunião para, juntos, definirem estratégias para manter os serviços essenciais. Foi criado um grupo com todos os presentes para que as informações sejam compartilhadas. Diante da situação, Pacheco solicitará ao Comando Metropolitano a escolta de uma carga de combustível para os veículos da Secretaria da Saúde, Vigilância, EPTV, Corsan, Brigada Militar, Polícia Civil, Bombeiros, Empresa Viamão e médicos.

- Assim, garantiremos os serviços essenciais para a população - finalizou Pacheco, estimando que até o final da semana a greve chegue ao fim.

 

Administrativo/comercial
51 3046-6114 - Ramal: 200
Redação
51 3046-6114 - Ramal: 202

redacao@diariodeviamao.com.br

Vinicius Ferrari - repórter
Guilherme Klamt - repórter/imagens
Silvestre Silva Santos - editor/economia
Maiara Tierling - administrativo/comercial
Rosângela Ilha - diretora
Roberto Gomes - diretor
Ao reproduzir uma de nossas matérias, é ético citar a fonte.
As opiniões assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam a posição do jornal.
Desenvolvido por i3Web.
2016 - Todos os direitos reservados.

Rua Osvaldo Aranha, 43 - Sala 5 - 94410-630 - Centro - Viamão - RS