Sabado, 24 de AGOSTO de 2019

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Facebook

entrega responsável

Justiça lança projeto para orientar grávidas que não querem ser mães

por Vinicius Ferrari | Publicada em 02/08/2019 às 11h01| Atualizada em 11/08/2019 às 22h41

- Se nem uma cadela dá seus filhotes, como uma mulher pode fazer isso? - disse a juíza da vara da criança da juventude, Carine Labres, pedindo desculpa aos presentes pela, como classificou, expressão chula. 

 

A magistrada usou o dito popular, tanto usado na fronteira do estado, para desmistificar a entrega responsável de crianças ao sistema de adoção. Na tarde da última quinta-feira, 1, o projeto “Entrega Responsável” foi apresentado oficialmente à imprensa e rede de saúde e assistência social do município. O objetivo não é se criar uma campanha que incentive as grávidas a doarem seus filhos para adoção e sim orientar, sem pré-julgamentos, aquelas mulheres que não desejam ficar com as crianças após o parto.   

 

- Não se trata de uma entrega em massa, mas sim de um projeto para que se evite a venda e entrega irregular dessas crianças que geram traumas ao menor e a mãe. A proposta é dar apoio psicológico, social e segurança jurídica para este processo - disse a magistrada. 


 

O encontro serviu principalmente para mostrar o passo a passo para os funcionários da prefeitura, do que deve ser feito, quais protocolos devem ser seguidos e quais formulários preenchidos caso se deparem com uma situação como essa no dia a dia do trabalho. As  falas da juíza deixaram claro que entregar um filho responsavelmente para a adoção não é crime. 

 

Iniciativa não está sozinha 

O lançamento do projeto “Entrega responsável” faz parte de uma série de ações conjuntas entre o Ministério Público e a comarca de Viamão voltada para as crianças e adolescentes. No mês de julho, o Diário foi acompanhar a entrega de outro projeto, o “Apadrinhar”, que quer aproximar possíveis padrinhos das crianças e adolescentes disponíveis para adoção, criando laços e amizades até que elas encontrem uma família definitiva (confira o vídeo  no final da matéria). E teve até spoiler do próximo projeto a ser lançado, que vai tratar de regularizar o abrigamento de menores em casas de pessoas comuns ao invés dos abrigos. 

- Pensar nas nossas crianças antes mesmo do nascimento é pensar a cidade para o futuro. Queremos que as crianças tenham oportunidades desde o nascimento e somos parceiros do poder judiciário para que essas ações aconteçam - concluiu o prefeito André Pacheco. 

 

Tainá Rios

Redação, sugestão de pautas e redes sociais
51 9 9306 0162
redacao@diariodeviamao.com.br

Vinicius Ferrari

Direção Geral e administrativo
51 9 9962 3023
vinicius@diariodeviamao.com.br

Vitor Zwozdiak

Departamento Comercial
comercial@diariodeviamao.com.br

Ao reproduzir uma de nossas matérias, é ético citar a fonte.
As opiniões assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam a posição do jornal.
Desenvolvido por i3Web.
2016 - Todos os direitos reservados.

Rua Osvaldo Aranha, 43 - Sala 5 - 94410-630 - Centro - Viamão - RS