Domingo, 17 de DEZEMBRO de 2017

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Facebook

pets

Cortel inclui animais de estimação em planos funerários

por Assessoria Cortel | Publicada em 13/09/2017 às 17h22| Atualizada em 14/09/2017 às 10h02

Modelo é inédito no país e acompanha o fortalecimento dos laços afetivos
entre famílias e seus pets. Meta é comercializar 30 mil planos até o fim de 2018.

O Grupo Cortel, um dos mais importantes operadores de cemitérios e crematórios do Brasil, com sede em Porto Alegre, lança o primeiro plano de assistência funerária familiar do país que inclui animais de estimação entre os beneficiários. O novo serviço é oferecido pela controlada Ser Previdente, que planeja comercializar 30 mil planos até o fim de 2018, informa o diretor de mercado e negócios do grupo, Rafael Azevedo.

O conceito de família “ampliada”, com a inclusão dos pets, está alinhado à visão estratégica do grupo, que é a de preservar “a história viva de todos nós”, sem distinção de status jurídico da união, de gênero, etnia, religião, classe social e, agora, de espécie, explica Azevedo. “Os animais de estimação são como membros das famílias durante toda a vida e merecem um tratamento digno após a morte”, afirma.

O Grupo Cortel estendeu os serviços aos animais domésticos a partir da aquisição do crematório Cremapet, de Porto Alegre, em outubro do ano passado. Antes, em março de 2016, a Lei Federal 13.261 regulamentou o funcionamento dos planos de assistência funerária no país e desde então o grupo desenvolveu o novo produto lançado agora.

Até agora, a Ser Previdente oferecia apenas planos individuais, que deixaram de ser comercializados, mas permanecem com os contratos em vigor, explica o diretor. Já a nova modalidade será oferecida nos formatos “standard”, “top” e “premium”, com mensalidades  a partir de R$ 59,90.

O plano básico garante cobertura ao contratante, ao cônjuge (ambos sem limite de idade) e aos filhos de até 25 anos, independentemente do número. O “top” acrescenta os pais e as mães do contratante e do cônjuge, enquanto o “premium” oferece a possibilidade de translado dos corpos por até 200 quilômetros, ante até 100 quilômetros nos demais formatos.

Os serviços incluem ainda os procedimentos de preparação dos corpos, a ornamentação das urnas funerárias e das capelas para o velório e a cremação ou sepultamento nos empreendimentos do grupo. Para os animais de estimação, é permitida apenas a cremação.

Segundo Azevedo, a comercialização dos planos será feita por equipes próprias nos bairros de Porto Alegre e da região metropolitana e nos empreendimentos do grupo, assim como pelo sistema de televendas. O próximo passo será oferecer o serviço nas demais regiões onde a empresa atua, mas ainda não há prazos definidos.

O ingresso do Cortel no segmento pet, primeiro com a aquisição da Cremapet e agora com a inclusão dos animais de estimação nos planos de assistência, deveu-se à percepção de que eles ganham cada vez mais importância na vida afetiva das famílias. “Os laços estão cada vez mais fortes”, afirma Azevedo.

Mercado bilionário

Essa afetividade se traduz em um mercado bilionário. No Brasil, o setor pet faturou R$ 18,9 bilhões no ano passado, com alta de 4,9% sobre 2015, de acordo com a Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação (Abinpet). Do total, 16,7% refere-se ao segmento de serviços.

Com o desempenho, o país foi o terceiro maior mercado do setor, que faturou US$ 105,3 bilhões em todo o mundo, com expansão de 3% sobre 2015. A participação do Brasil ficou em 5,1%, atrás apenas dos Estados Unidos (42,2%) e do Reino Unido (5,8%), informa a Abinpet, com base em dados da consultoria Euromonitor.

Já a Pesquisa Nacional de Saúde (PNS) de 2013 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostrou que 44,3% dos domicílios do país tinham pelo menos um cachorro naquele ano, enquanto 17,7% possuíam ao menos um gato. Na região Sul, os percentuais eram de 58,6% e 19%, respectivamente. Só a população de cães domésticos no Brasil chegava a 52,2 milhões, número superior aos 48,5 milhões de crianças e adolescentes de até 14 anos no país no mesmo período.

Conforme a Abinpet, em 2013 o Brasil possuía ainda a quarta maior população mundial de animais de estimação, com 132,4 milhões de pets, considerando também aves, peixes, pequenos mamíferos e répteis. Em todo u mundo o número chegava a 1,564 bilhão, informa a associação, baseada em dados do IBGE e Euromonitor.

Grupo Cortel

Fundado há 53 anos, o grupo administra oito cemitérios no Rio Grande do Sul e nas cidades do Rio de Janeiro (RJ) e de Manaus (AM). No Rio Grande do Sul, mantém os crematórios Metropolitano, em Porto Alegre, Saint Hilaire, em Viamão, e Cristo Rei, em São Leopoldo. Este, o primeiro empreendimento privado no segmento no país, além do Cremapet. Controla ainda a Previr Serviços Funerários e a Ser Previdente.

 

Administrativo/comercial
51 3046-6114 - Ramal: 200
Redação
51 3046-6114 - Ramal: 202

redacao@diariodeviamao.com.br

Vinicius Ferrari - repórter
Guilherme Klamt - repórter/imagens
Silvestre Silva Santos - editor/economia
Maiara Tierling - administrativo/comercial
Rosângela Ilha - diretora
Roberto Gomes - diretor
Ao reproduzir uma de nossas matérias, é ético citar a fonte.
As opiniões assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam a posição do jornal.
Desenvolvido por i3Web.
2016 - Todos os direitos reservados.

Rua Osvaldo Aranha, 43 - Sala 5 - 94410-630 - Centro - Viamão - RS