Sexta-feira, 24 de NOVEMBRO de 2017

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Facebook

mega obra

Tem um palácio no caminho de Viamão pela Freeway

por Silvestre Silva Santos | Publicada em 31/10/2017 às 17h21| Atualizada em 08/11/2017 às 11h39

Não é o Palácio do Planalto, onde fica o presidente da República. Nem o Palácio Piratini, onde o governador do estado assina leis e toma medidas do interesse de todos os gaúchos.

Aliás, vai ser um palácio imponente, moderno e impossível de não ser notado pela sua localização, na saída da capital, Porto Alegre, rumo à Viamão e passando por Cachoeirinha, Gravataí e Alvorada através da BR-290, a Freeway, altura do bairro Anchieta e logo depois da Polícia Rodoviária Federal.

Trata-se do futuro Palácio da Fecomércio – com acesso pela avenida Fernando Ferrari, cujas obras já estão em andamento e, à medida que o prédio cresce em direção aos céus, mais intriga quem todos, ou quase todos os dias, passa pelo local.

A construção da primeira etapa, com cerca de 45 mil metros quadrados de área construída, deve custar aos cofres da entidade máster dos lojistas gaúchos a quantia de R$ 150 milhões, dinheiro próprio, sem financiamentos.

Já a obra completa, abrigando a Federação do Comércio de Bens e de Serviços (Fecomércio-RS) e os seus Serviço Social do Comércio (Sesc) e Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac) deve consumir algo em torno de R$ 350 milhões.

Daí, serão cerca de 350 mil metros quadrados de área construída, mais o arruamento – vai ser preciso melhorar o acesso pela Fernando Ferrari e construir acessos pela BR-290, a Freeway, investimento de mais R$ 30 milhões, entre outras providências.

 

Certificado Aqua

O conceito sustentabilidade é um dos focos do projeto vencedor – foi realizado um concurso para definir qual projeto seria executado – tanto que o empreendimento deve contar com o certificado Aqua, a mais elevada certificação ambiental do planeta.

Para isso, a execução da obra está sendo acompanhada desde o início, e todo rejeito deve ter destinação específica. Como os restos de tijolos e concretos, por exemplo, que devem ser empregados na estrutura das vias de acesso.

Só para ter uma ideia do rigor com que o certificado Aqua atua, os caminhões que saem do canteiro de obras têm que ser lavados para não espalharem pó da construção, ou barro do terreno onde a obra está sendo feita, que é alagadiça, por onde passarem.

 

Três pilares

--- Estamos saindo do centro da cidade (Porto Alegre) onde estamos muito bem localizados. Vamos para uma área de difícil acesso, por isso temos que transformar o local --- explicou o presidente do sistema Fecomércio, Luiz Carlos Bohn.

Com foco na transformação do prédio em um centro de conivência, o projeto prevê que o complexo, além das vagas de estacionamento destinadas ao público, conte com lojas e restaurantes de iniciativa privada.

--- Pensamos em três pilares nessa nova construção, o econômico, o social e o ecológico --- definiu o presidente.

A pedra fundamental foi lançada em 2010 e o edital de construção em 2014. O motivo para a demora foi burocrático, de acordo com o presidente.

--- Só na prefeitura (de Porto Alegre) levamos três anos para conseguir a licença de operação para o início da obra --- afirmou.

 

PARA SABER:

Nesta primeira etapa o projeto prevê a construção de 44,8 mil metros quadrados de área construída, para servir de sede da Fecomércio.

Os 600 funcionários, número aproximado, da federação, serão transferidos para a nova sede da entidade.

Além disso, um local para eventos com até mil lugares fará parte do complexo de prédios na margem direita da Freeway, sentido Cachoeirinha/Gravataí.

O estacionamento projetado tem capacidade para carros de 523 funcionários e 150 veículos do público externo. No subterrâneo, o projeto prevê cobertura verde, semelhante a um gramado.

Somente nas fundações desta primeira etapa foram construídas cerca de 1.400 estacas de concreto, algumas com 1,20 metro de diâmetro e até 16 metros de profundidade.

Os pré-moldados que podem ser vistos por quem passa pela Freeway, brancos, foram produzidos em Curitiba, no Paraná.

O projeto está sendo executado pela empresa JL, do Paraná, e a previsão contratual para conclusão é 30 de março de 2019.

 

Autor do projeto

O arquiteto Emerson José Vidigal, de Curitiba, classificou-se em primeiro lugar no concurso destinado a escolher o projeto arquitetônico do complexo de 19 hectares da fecomércio às margens da Freeway.

O projeto de Vidigal – anunciado vitorioso em 7 de julho de 2011, prevê a construção do Centro Administrativo do Sistema Fecomércio-RS, Sesc e Senac, Centro de Convivência, Centro de Eventos Sesc e Centro Educacional Senac.

 

: Prédio principal (à direita) já está em obras e pode ser visto da Freeway

 

: Estrutura prevê uma grande marquise de acesso com vãos de 30 metros de extensão

Administrativo/comercial
51 3046-6114 - Ramal: 200
Redação
51 3046-6114 - Ramal: 202

redacao@diariodeviamao.com.br

Vinicius Ferrari - repórter
Guilherme Klamt - repórter/imagens
Silvestre Silva Santos - editor/economia
Maiara Tierling - administrativo/comercial
Rosângela Ilha - diretora
Roberto Gomes - diretor
Ao reproduzir uma de nossas matérias, é ético citar a fonte.
As opiniões assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam a posição do jornal.
Desenvolvido por i3Web.
2016 - Todos os direitos reservados.

Rua Osvaldo Aranha, 43 - Sala 5 - 94410-630 - Centro - Viamão - RS