Quarta-feira, 21 de AGOSTO de 2019

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Facebook

tecnologia

COM VÍDEO | Prefeito responde: Uber em Viamão, pode?

por Vinicius Ferrari | Publicada em 11/09/2017 às 22h44| Atualizada em 17/09/2017 às 18h34

A Uber, pioneira no Brasil em aplicativos de motoristas particulares, vêm a alguns (não muitos) anos conquistando na vida e rotina dos brasileiros. Ir para a festa ou para o trabalho nunca foi tão fácil, e barato, pra quem não tem um carro. Em poucos cliques um atencioso motorista, munido de água mineral e balinhas, estaciona um carro com ar-condionado, limpo e cheiroso, na porta da sua casa e te conduz para onde quer que seja. Você decide. Ao final da corrida ambos se avaliam, passageiro e motorista, e a nota obtida é utilizada para traçar uma média, o quão “bom passageiro você é”. Prático, rápido e ameaçador.

Desde que o serviço chegou em Porto Alegre o que não faltam são relatos, histórias e notícias de motoristas de aplicativos sendo hostilizados por motoristas de taxi, que se sentem ameaçados pelo o que chamam de “concorrência desleal". No início os motoristas de aplicativo não precisavam pagar taxas e nem submeter os veículos as criteriosas vistorias da EPTC, o que causava indignação nos taxistas. 

Em Viamão não foi diferente mas aos poucos a Uber foi sendo introduzido na vida do Viamonense, e hoje é praticamente impensável para um jovem ir até a Cidade Baixa de ônibus, por exemplo. De táxi uma corrida de Porto Alegre a Viamão é cobrada por tabela, dispensando o uso do taxímetro, custando cerca de R$ 80. De Uber a conta cai pela metade, pouco mais de R$ 40, e encontrando três amigos dispostos a rachar a corrida a conta sai R$ 10 reais para cada um. Irrisório perto de uma passagem custando R$ 5, 70, o pingão. A ida ao super, a volta da faculdade ou até um passeio no Lago Tarumã ficou mais fácil e extremamente mais barato com o uso do aplicativo que permite o uso de cartão de crédito como forma de pagamento, jogando o valor da corrida lá pro fim do mês.

Mas e do lado de cá da ponte, como a fiscalização está agindo com os motoristas de aplicativo? Em uma conversa exclusiva com o Diário de Viamão, o prefeito André Pacheco garantiu que os motoristas particulares que utilizam aplicativos como o da Uber para trabalhar não serão perseguidos, como chegou a ocorrer em Porto Alegre no ano passado. As energias dos fiscais da prefeitura serão usadas para combater o transporte clandestino de passageiros, ou seja, aqueles que oferecem serviços de transporte sem possuir cadastro nas empresas. 

Os motoristas de aplicativo irão realizar uma audiência pública na Câmara Municipal de Viamão na noite desta terça-feira, 12 de setembro. No encontro, marcado para ter início às 19 horas, os motoristas devem discutir a regulamentação do serviço na cidade e apresentar as demandas do setor. O Diário de Viamão vai acompanhar a reunião e trazer os melhores momentos na noite de amanhã.

 

 

Tainá Rios

Redação, sugestão de pautas e redes sociais
51 9 9306 0162
redacao@diariodeviamao.com.br

Vinicius Ferrari

Direção Geral e administrativo
51 9 9962 3023
vinicius@diariodeviamao.com.br

Vitor Zwozdiak

Departamento Comercial
comercial@diariodeviamao.com.br

Ao reproduzir uma de nossas matérias, é ético citar a fonte.
As opiniões assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam a posição do jornal.
Desenvolvido por i3Web.
2016 - Todos os direitos reservados.

Rua Osvaldo Aranha, 43 - Sala 5 - 94410-630 - Centro - Viamão - RS