Terça-feira, 11 de DEZEMBRO de 2018

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Facebook

eleições 2018

Saiba quais foram os mais votados em Viamão

por Vinicius Ferrari | Publicada em 08/10/2018 às 22h25| Atualizada em 15/10/2018 às 10h31

Se a eleição fosse uma festa hoje seria a hora da ressaca, quando os festeiros deitam a cabeça no sofá e contemplando a complexidade do forro da sala pensam em tudo o que aconteceu na noite passada, e claro, o que muda daqui para frente. O Diário traz ao longo desta semana os números comentados do 1º turno das eleições em Viamão.

 

GOVERNO DO ESTADO

Olhando os números do governo do Estado, pouca coisa muda ao resultado geral, a não ser a encostada de Rosseto em José Ivo Sartori, pouco mais de 3% dos votos separaram os dois candidatos aqui no município, frente a mais de 13% no resultado geral. Eduardo Leite, manteve o mesmo percentual da votação geral em Viamão, município em que seu coordenador de campanha, Valdir Bonatto, governou por quatro anos até passar o bastão para o atual prefeito, André Pacheco.  

SENADO

Já no senado Paulo Paim (PT) foi mais votado do que Heinze (PP), contrariando o resultado estadual. Outra grande diferença fica com o candidato José Fogaça (MDB) que em resultados gerais ficou em 5º lugar, atrás até da Carmen Flores (PSL) e que em Viamão foi o 3º mais votado. O viamonense Romer Guex que conquistou o voto de 49.023 pessoas conseguiu convencer 8.616 conterrâneos a votarem nele e a idéia de ser eleito senador para acabar com o senado.

 

 

 

DEPUTADOS FEDERAIS ELEITOS

Exatos 39.061 viamonenses viram os candidatos em que depositaram seus votos conseguindo uma cadeira na Câmara dos Deputados. Por aqui, Danrlei de Deus, ex-goleiro do Grêmio  e candidato do vereador Maninho Fauri foi o deputado federal eleito mais bem votado, com 3.672 votos. Logo abaixo o já deputado Carlos Gomes, padrinho político de Xandão Gomes (duas vezes presidente da Câmara) arrecadou 3.390 votos. A listagem continua com deputados apoiados por vereadores e grandes lideranças de Viamão.

 

 

DEPUTADOS FEDERAIS NÃO ELEITOS

 

Já entre os não eleitos, o campeão de votos foi o Engenheiro Nilton Magalhães, que fez 14.853 de seus 17.424 votos em Viamão. A votação do engenheiro e funcionário público de carreira da prefeitura foi a 5ª melhor do estado, mas ficou bem longe dos 74.789 do Daniel da TV, deputado federal eleito com menos votos do PSDB. Mesmo sem uma cadeira no congresso, Nilton sai da eleição mostrando para todo mundo que é um dos homens de confiança de Valdir Bonatto e André Pacheco. Pode ser o próximo candidato da “Mudança de verdade” para a prefeitura, ou um dos nomes fortes para a disputa da Câmara em 2020. O engenheiro pode ainda virar titular, caso seus companheiros de chapa integrem um eventual governo Bolsonaro ou Eduardo Leite, ou mesmo concorram e sejam eleitos prefeitos daqui dois anos, como aconteceu com Nelson Marchezan em 2016.

Logo abaixo ao tucano está o grande opositor aos governos do PSDB: Guto Lopes, do PSOL. Com 4.762 viamonenses dos 5.645 conquistados, Guto é o ficha 3, assim como Nilton, para assumir uma vaguinha na Câmara dos Deputados. O vereador viamonense leva a desvantagem do PSOL ser oposição a qualquer que seja o governo que assuma no RS, e bem improvável que Fernanda Melchionna, titular da vaga, seja indicada ministra de um eventual governo Haddad. Em todo o caso, assim como o tucano, Guto sai da eleição mais forte do que entrou, como uma das grandes apostas da oposição para voltar a Prefeitura de Viamão. 2020, novamente, manda lembranças.

Ainda sobre os federais, José Stédile, grande cacique do PSB, apesar de fazer uma volumosa votação em Viamão também não conseguiu se reeleger. Ronaldo Santini, atual deputado estadual que tentava uma vaga na Câmara Federal não consegui se eleger depois de disputar “téti-a-téti” os votos com seu colega de partido Marcelo Moraes. A diferença entre os dois foi de pouco mais de 1.700 votos. Santini foi o candidato apoiado pelo núcleo da família Roggia/Gutierres. Andrea, ex-candidata a prefeita pelo PTB, trabalha com Santini e foi uma das articuladoras da campanha.

 

 

DEPUTADOS ESTADUAIS ELEITOS

Por aqui, dentre os deputados eleitos, o grande campeão de votos foi Edegar Pretto (PT) com 4.060 votos. Edegar foi o deputado estadual petista mais votado do Rio Grande do Sul, é filho do ex-deputado Adão Pretto e irmão do vereador viamonense Adão Pretto Filho. A família Pretto é ligada ao movimento MST, e possuem fortes ligações com Viamão, município em que a família morou quando Adão pai foi deputado.

Sérgio Peres, também apoiado por Xandão ficou em terceiro lugar entre os eleitos por viamonenses, logo atrás do Tenente Coronel Zucco, grande campeão de votos no Rio Grande do Sul.  Any Ortiz (PPS) apoiada pelo vereador Igor Bernardes e Juliana Brizola, madrinha de Rodrigo Pox (PDT) também fizeram votações significativas, juntamente com Costella (MDB) da turma do Sarico.

 

 

DEPUTADOS ESTADUAIS NÃO ELEITOS

Novamente se destaca na lista o vereador Geraldinho, que se tivesse filiado ao NOVO, ao PSL ou ao PRB de Xandão, teria conseguido se eleger deputado com seus 18.416 votos. Em Viamão o tucano fez 14.975 votos, quase o dobro que os 7.698 que em 2006 garantiram uma suplência do PSOL na Câmara Federal, e depois, uma cadeira titular. Uma votação maior também que a feita em 2014, quando disputou uma vaga na assembleia legislativa pelo PSB, angariando 12.259 votos pelo estado e 9.963 de viamonenses. Diferente do Engenheiro, que precisaria de muitos votos a mais para conseguir se eleger, Geraldinho precisaria de exatos 5.700 votos para bater Zila Breitenbach, colega de partido que se elegeu com a menor votação: 24.115. Menos votos ainda precisaria para ficar numa posição mais confortável na suplência, pois com 1.074 votos a mais pularia da 4ª suplência para a 2ª. Mesmo não tendo conquistado uma vaga na assembléia de primeira, Geraldinho está sentado no banco de reservas esperando que os quatro colegas eleitos assumam algum cargo no governo do estado em janeiro, ou que vençam alguma prefeitura em 2020, isso se não for o próprio escolhido pelos tucanos para assumir o projeto da mudança. A eleição fez bem para Geraldinho e para o PSDB.

Logo abaixo na lista, mas com bem menos votos, Maninho Fauri (PSD) levou 6.084 pessoas a votarem nele no domingo e André Gutierres , atual presidente dos Progressistas 4.020, ambos até pouco tempo defensores ferrenhos do Governo Municipal. André saiu da base pouco tempo antes de lançar sua candidatura. Os dois vereadores disputaram os votos do mesmo campo ideológico que Geraldinho, e é impossível não fazer uma conta rápida: se os votos dos dois fossem para o tucano, ele seria o 2º mais votado do partido e eleito deputado.

Outra candidata da região, Patricia Bazotti Alba também não conseguiu uma vaga na Assembleia. A primeira dama de Gravataí arrematou 1.384 votos aqui em Viamão.

Tainá Rios

Redação, sugestão de pautas e redes sociais
51 9 9306 0162
redacao@diariodeviamao.com.br

Vinicius Ferrari

Direção Geral e administrativo
51 9 9962 3023
vinicius@diariodeviamao.com.br

Vitor Zwozdiak

Departamento Comercial
comercial@diariodeviamao.com.br

Ao reproduzir uma de nossas matérias, é ético citar a fonte.
As opiniões assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam a posição do jornal.
Desenvolvido por i3Web.
2016 - Todos os direitos reservados.

Rua Osvaldo Aranha, 43 - Sala 5 - 94410-630 - Centro - Viamão - RS