Quarta-feira, 14 de NOVEMBRO de 2018

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Facebook

obras da RS 118

Duplicação da RS-118 está por um fio e obra pode ser paralisada de novo

por Silvestre Silva Santos | Publicada em 26/10/2018 às 15h39| Atualizada em 29/10/2018 às 10h40

Triste sina esta da obra que nunca acaba. É que entra governo e sai governo sem que a duplicação da RS-118 se torne realidade. Deu “tilt”, de novo, e o que tudo parecia bem pode parar de novo. E já no mês que vem, logo depois das eleições, por falta de dinheiro em caixa, segundo apurou o jornalista Jocimar Farina e o ClicRBS publica hoje com destaque em seu site.

O jornalista escreveu que a obra considerada prioridade no alto escalão do Palácio Piratini e que aparece em várias cenas da propaganda política do candidato à reeleição e governador José Ivo Sartori (MDB), pode ter o ritmo das obras diminuído e até parar, por absoluta dificuldade financeira da administração estadual.

Ainda segundo a notícia, cerca de R$ 30 milhões que deveriam ter sido pagos em setembro às empreiteiras – principalmente à construtora Sultepa – que vinham fazendo da rodovia um canteiro de obras, ainda não foram depositados. Mas o governo teria garantido que até dia 31 deste mês, quarta-feira que vem, o valor seria depositado.

--- Não diminuímos o ritmo. Estamos aguardando os pagamentos --- disse Ricardo Portella, presidente da Sultepa e responsável pela maior extensão de obras nos 21 quilômetros da duplicação, ao jornalista Jocimar Farina.

O mesmo Portella reconheceu, na entrevista, que se o débito não for quitado pelo governo gaúcho conforme o prometido, novembro pode começar mal, com obras em ritmo lento ou, até mesmo, sendo paralisadas. Segundo consta existem outros contratos enfrentando o mesmo problema, serviços que podem ser paralisados se os valores não forem pagos.

Meteorito

Há exatamente uma semana, dia 18, em uma passagem meteórica por Gravataí o secretário estadual dos Transportes Humberto Brandão Canuso liberou uma das pistas duplas do viaduto da RS-118 sobre a estrada Itacolimi ao trânsito, enquanto nota da pasta que ele comanda voltou a prometer a conclusão da duplicação até o final do ano. Mesmo sem que os serviços tenham sido iniciados em trechos do Lote 1, do quilômetro 0 ao 5, em Sapucaia do Sul.

Ainda da matéria:
(gauchazh.clicrbs.com.br)

Dificuldades financeiras

As dificuldades nos pagamentos para a duplicação da RS-118 refletem a crise nas finanças estaduais. Até esta quinta-feira (25), o Piratini ainda não conseguiu pagar o salário de todo o funcionalismo referente a setembro. A promessa é quitar os valores até o fim da semana. 

Aliás, este é o mês com maior demora para pagar o funcionalismo na gestão Sartori. Até então, o pagamento mais demorado havia ocorrido em 22 de agosto de 2015, quando a folha do mês anterior fora quitada.

Obra em 2019

Desde o ano passado, o governo promete que concluiria a duplicação até o fim de 2018. O então secretário dos Transportes Pedro Westphalen dizia que todas as condições para o término da obra seriam dadas e somente situações adversas, como excesso de chuva e demora no reassentamento das famílias, poderia atrapalhar os planos. 

Porém, algumas obras necessárias para o término da duplicação só começaram no segundo semestre e, contratualmente, têm previsão de conclusão em 2019.

--- Também enfrentamos uma série de dificuldades. Houve atraso no fornecimento de asfalto e uma quantidade elevada de chuva nos últimos meses --- diz Portella.

Ele projeta que conseguirá concluir boa parte da duplicação ainda em 2018 entre os quilômetros 5 e 21, mas que somente no primeiro semestre do ano que vem conseguirá finalizar os trabalhos. 

Duplicação foi retomada em 2017

As obras entre Gravataí e Sapucaia do Sul começaram em julho de 2006, mas só passaram a apresentar avanço, de fato, a partir de 2011. 

Em 2012, a obra chegou a receber o maior investimento até então. Foram R$ 27 milhões, no segundo ano da gestão de Tarso Genro. Porém, em outubro de 2014, após as eleições, a duplicação parou por falta de recursos. Nos dois primeiros anos da gestão de José Ivo Sartori a obra não avançou. A alegação do governo é que este período serviu para planejar os trabalhos. A duplicação só foi retomada em 2017.

Confira, na íntegra, a nota do governo do Estado:

"O Governo do Estado informa que vem realizando grande esforço, mesmo diante das dificuldades financeiras que são conhecidas da sociedade gaúcha, para seguir o cronograma de execução e pagamentos referentes ao projeto de duplicação da RS 118, obra fundamental à retomada do nosso crescimento.  Prova de que esta obra ganhou prioridade depois anos paralisada é que, desde 2015, o volume de investimentos aplicados ultrapassa R$ 150 milhões, provenientes do Tesouro do Estado.

Por fim, o governo reafirma seu empenho em proporcionar totais condições para que a rodovia esteja duplicada até o fim do ano."

Tainá Rios

Redação, sugestão de pautas e redes sociais
51 9 9306 0162
redacao@diariodeviamao.com.br

Vinicius Ferrari

Direção Geral e administrativo
51 9 9962 3023
vinicius@diariodeviamao.com.br

Vitor Zwozdiak

Departamento Comercial
comercial@diariodeviamao.com.br

Ao reproduzir uma de nossas matérias, é ético citar a fonte.
As opiniões assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam a posição do jornal.
Desenvolvido por i3Web.
2016 - Todos os direitos reservados.

Rua Osvaldo Aranha, 43 - Sala 5 - 94410-630 - Centro - Viamão - RS