Terça-feira, 14 de JULHO de 2020

Publicidade

Publicidade

Facebook

coluna da ana

Uma rosa para mãe Iemanja

Publicada em 07/01/2020 às 12h17| Atualizada em 17/01/2020 às 10h05

Na areia da praia uma rosa vermelha está estendida. Após a chegada do Ano Novo as pessoas voltam para suas casas. Mas foi ali na areia que a homenagem foi feita. Brasileiros são espiritualizados. E, em meio a muitas crenças, está a da protetora do mar: Mãe Iemanjá. Foi para ela que alguém    ofertou uma flor. Rosa vermelha. Que o mar, com sua maré, foi na manhã do primeiro dia do ano novo, empurrando para a praia.

Depois   ,ao longe, garrafas de champanhe e muitas pisadas na areia. Mas o que permaneceu foi a rosa. Símbolo da natureza. Hoje, esquecida na imensidão da areia, que sempre fica. O movimento da multidão na praia, comemorando o réveillon foi intenso. Muitos só pensando em seu próprio bem, na bebida e na confraternização. Uns poucos foram ao mar, refletir e rezar. Orar por um novo ano. Com mais amor e menos guerra. Por mais saúde e menos veneno. O mar é um ser vivo, poderoso e único. Foi ali que a contemplação aconteceu.

Um sol gigante foi saindo do mar. Manhazinha de 1 de janeiro de 2020. E mamãe Iemanjá deve estar feliz. Por ter recebido uma rosa. E saber que existem pessoas que pensam nela e no mar. Esta imensidão de água salgada que nos faz bem. Pensemos nas espécies que vivem nele. Em sua população de peixes e algas. Atormentados com tanto plástico depositados nele. Com tanta fúria humana.  O mar todo dia se reinventa. Se avoluma, se encolhe, se expande. Neste vai e vem de ressacas e ondas.

A rosa estendida na areia tinha uma cor escarlate. Mais intensa com a chegada do sol que a abrasava. Quem, na multidão, teria oferecido este mimo à Mãe Iemanjá?  Quem sabe um nativo da praia, um estranho, um visitante do verão? Fato é que a rosa ficará ali até sua decomposição. Pois o lixo da praia não incluí resgate de flor. E a rosa, não deve ser resgatada.Nem tirada daquele cenário por um caminhão de lixo. Foi ofertada com amor para a Rainha do Mar. Umbandistas a respeitam. Umbandistas gostam de flores. Para homenagear seus santos protetores. Todas as religiões que pregam o bem são bem vindas. Todas são parte da crença brasileira. Que no cadinho da fé, se dividem em várias nuances. Todas tem o foco em Deus. Que ele proteja o ano que se inicia. E dê um conforto especial ao ofertante da rosa vermelha para Mamãe Iemanjá. (Ana D´Avila)

Últimas Ana D`Avila

Cristiano Abreu

Redação, sugestão de pautas e redes sociais
51 9 9962 3023
[email protected]

Rafael Martinelli

Editor
[email protected]

Roberto Gomes

Diretor
[email protected]

Ao reproduzir uma de nossas matérias, é ético citar a fonte.
As opiniões assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam a posição do jornal.
Desenvolvido por i3Web.
2016 - Todos os direitos reservados.

Rua Osvaldo Aranha, 43 - Sala 5 - 94410-630 - Centro - Viamão - RS